Destaques

6/recent/ticker-posts

Vereador Rubens Araújo votou contra os “projetos-bomba” do prefeito.

 

A sessão do dia 15 de fevereiro ficou marcada como um novo marco no legislativo brumadense.

A sessão ordinária realizada ontem (15/02) na Câmara de Vereadores de Brumado foi denominada nos momentos anteriores pela imprensa brumadense como sessão dos “projetos-bomba” ou dos pacotes de maldades do prefeito Eduardo Vasconcelos. Dentre os projetos polêmicos estavam o 004 que alterava o Plano Municipal de Educação; o 008 que instituiria novo plano de carreira, cargos e salários dos profissionais da Educação e que, segundo a APLB prejudicariam muitos professores da rede municipal; o 006 que reduziria a Licença Maternidade das funcionárias públicas do município; o projeto 12 que alteraria o IPTU, incluindo cobrança para moradores da Zona Rural.

“Fui eleito pelo povo de Brumado para defender os interesses do povo, a Zona Rural e os Funcionários Públicos e não poderia jamais votar a favor desses projetos. A câmara deixou uma mensagem bem clara: o legislativo brumadense é independente e merece respeito”, afirmou Rubens Araújo.

Os projetos enviados pelo prefeito e aprovados na sessão eram referentes ao investimento no combate à pandemia, concessão de uso imóvel, mudança de CEP nas ruas do município. Na sessão também foram apresentados projetos de lei de iniciativa dos vereadores, como o 001/2021, de autoria de Rubens Araújo, que cria o Programa Saúde Rural Itinerante. 

"O Vereador Rubens Araújo é Guarda Civil Municipal de Brumado e foi eleito pela primeira vez e temos certeza que será uma voz não só da GCM de Brumado, como também dos servidores e dos menos favorecidos do povo Brumadense", salientou o Presidente do SINDGUARDAS-Bahia, Pedro de Oliveira. 

Postar um comentário

0 Comentários